Tag Archives: dicas

Da série Inutilidades Públicas: Por que esperar por “Paranoia”?

7 ago

Estava eu, organizando o calendário de postagens do CP, escrevendo algumas resenhas, pesquisando outras, navegando no Tumblr, quando então… Pá! Bati de frente com um monte de notícias sobre “Paranoia”, filme sob a direção de Robert Luketic. Isso porque uma das estrelas do filme, Liam Hemsworth, foi notícia na semana ao promover o longa no sinal de encerramento da Nasdaq em Nova York.

E então, apesar de ter 23 resenhas pendentes para postagem aqui no blog, resolvi fazer esse guia com 5 motivos para esperarmos pela estreia de Paranoia:

MOTIVO 1: Enredo bem construído

paranoia_filme

Basta ler a sinopse para perceber que a trama, apesar de parecer clichê em filmes de suspense e ação de hollywood, é bem atual e arquitetada em cima de disputas comerciais e corporativas.
Leia a sinopse a seguir:

Adam Cassidy (Liam Hemsworth) é um ambicioso funcionário junior que não vê a hora de subir de posição dentro da empresa em que trabalha, a gigantesca Wyatt Corporation. Entretanto, após cometer um erro que custou bastante caro à empresa, Adam entra na lista negra de Nicholas Wyatt (Gary Oldman), o CEO da corporação. Para compensar o problema causado, Nicholas chantageia Adam de forma que ele seja empregado na maior concorrente da empresa, comandada por Jock Hoddard (Harrison Ford), o antigo mentor de Wyatt. A tarefa de Adam é que ele seja um espião dentro da empresa de Hoddard, passando a Wyatt todas as informações internas que julgue interessantes. Sem saída, Adam aceita a tarefa.

MOTIVO 2: Elenco top de linha

20423417.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Alguém aqui já ouviu falar em Gary Oldman Sirius Black? E em Harrison Ford Indiana Jones? Os atores que dividiram cena em 1997 no longa “Força Aérea Um”, voltam a se encontrar nesse suspense onde seus personagens são inimigos comerciais. E uma curiosidade: o papel de Nicholas Wyatt foi oferecido primeiro a Kevin Spacey, mas, quando ele recusou foi Gary Oldman quem assumiu a responsabilidade de interpretar o poderoso dono da Wyatt Corporation. #ParaNossaAlegria

MOTIVO 3: Assunto em pauta

normal_kinopoisk_ru-Paranoia-2184839

Diante da crise econômica que ainda persiste e abala a balança comercial de diversos países no mundo, esse é o momento mais oportuno para se apostar em um longa metragem com a temática “economia” e “tecnologia”. Posso estar enganada, mas a julgar pela repercussão que o filme já vem ganhando, essa será uma daquelas produções das quais ouviremos falar por muito tempo, já que toda essa coisa de investigação corporativa é atemporal, assim como tecnologia, que é o carro forte das duas empresas concorrentes retratadas no filme.

MOTIVO 4: Passeio gratuito por Nova York

normal_tumblr_mqf6q1WjNR1sahzxko1_1280

Se você, assim como eu, sonha em um dia conhecer a Grande Maçã, então deve ser o tipo de pessoa que adora assistir a qualquer coisa que é filmada nessa metrópole! E Paranoia promete boas cenas pelos cenários Novaiorquinos, hein!

MOTIVO 5: Hemsworth… Liam Hemsworth

link-irado-113e59b30cf54a358010d96a78c25d72

O australiano — popularmente conhecido como irmão do Thor (Chris Hemsworth) — vem que vem com tudo em 2013! #Esquenta Além do aclamado blockbuster “The Hunger Games: Catching Fire”, e de “Empire State” (em produção e sem data de estreia no Brasil), o talentoso gostoso ator faz a junção de duas grandes figuras marcantes do cinema em Paranoia: Oldman e Ford. Sua presença parece dar fôlego e jovialidade a essa trama que, como já disse, pode até passar a impressão de ser um clichê de filme explosivo hollywoodiano, mas que tem esses pequenos elementos que caracterizam Paranoia como um longa que tem tudo para estourar em bilheteria.
E, como eu sempre digo e adoro repetir: Essa família Hemsworth é abençoada, hein? Eita, lasquêra! suspira e se abana

(Nem preciso dizer que clicando na imagem dá para vê-la ampliada, né?)

984446_liam-hemsworth-esta-solteiro-e-de-filme-novoimages (2) images (3) liam-hemsworth-paranoia-600x391normal_21019605_20130715161628595-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx normal_21019609_20130715161629876-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxnormal_paranoia_43008741_st_1_s-high

Alguém aí além de mim está se sentindo meio paranoico por esse filme??????? 😉

Fontes:

Adoro Cinema
Liam Hemsworth BR

Anúncios

Dica: Projeto Cem Toques Cravados [Edson Rossatto e Editora Andross]

2 ago

Há algum tempo recebi um e-mail do escritor e roteirista Edson Rossato com esse projeto que eu achei um máximo e que precisava dividir imediatamente com vocês.

Aí você me pergunta: Se precisava dividir imediatamente, por que demorou tanto para falar sobre isso, Fanie?

Vamos por partes, ok? Vou explicar direitinho o que é o “Cem Toques Cravados”, quem é o Edson Rossato e, então, por que achei interessante dividir isso com vocês!

  • Cem Toques Cravados
100283_w300Título: Cem Toques Cravados – 2ª edição
Autor: Edson Rossatto
Formato: 13,5 cm x 18 cm
272 páginas
Preço: R$ 29,90
Editora Europa (www.europanet.com.br)

Inspirado no trabalho de desenhistas de tiras em quadrinhos e no livro “16 linhas Cravadas”, do Mário Lago, o CTC é um livro que reúne 500 contos literários escritos em até 100 caracteres. Esses nanocontos foram lançados em um livro pela Editora Europa e estão em sua segunda edição. Mas a proposta do CTC não se limita apenas às páginas do livro.
No e-mail que recebi de Edson Rossato ele disponibilizou um aplicativo (widget) para ser adicionado aos blogs literários que quisessem ter esses nanocontos para seus leitores, disseminando assim um gênero literário pouco conhecido, mas que eu considerei de grande importância em tempos de internet movida a 140 caracteres!

Veja a repercussão da obra entre escritores, jornalistas, ilustradores e quadrinistas (clique na imagem para vê-la ampliada):

CTC Edson Rossato Opiniões

  • O autor – Edson Rossato

imagesFormado em Letras, é escritor, editor de livros, roteirista de HQ, palestrante e blogueiro. Publicou os livros “Mansão Klaus e outras histórias”, “Curta-metragem – Antologia de microcontos”, “Cem Toques Cravados” e “Toques Para Mulheres”, além de ter organizado dezenas de antologias literárias. É roteirista da série “História do Brasil em Quadrinhos”, tendo publicado os volumes “Independência” e “Proclamação da República”. Também é roteirista da HQ “Como Ser Bom de Papo e se Enturmar”. É criador e organizador dos eventos culturais HQ em Pauta e Livros em Pauta. Seu conto “Cartas a um irmão” foi adaptado para o cinema. Mantem os blogs toquesparamulheres.com  e cemtoquescravados.com
Contato: edson@andross.com.br
PUBLICAÇÕES:
Mansão Klaus e outras histórias (Andross Editora)
Curta-metragem – Antologia de microcontos  (Andross Editora)
Cem Toques Cravados  (Editora Europa)
Toques Para Mulheres (Giz Editorial)
História do Brasil em Quadrinhos: Independência (Editora Europa)
História do Brasil em Quadrinhos: Proclamação da República (Editora Europa)
Como ser Bom de Papo e se Enturmar (Editora Europa)
EVENTOS CRIADOS E ORGANIZADOS:
HQ em Pauta
Livros em Pauta
BLOGS:
toquesparamulheres.com
cemtoquescravados.com

  • O CTC e o Claquete de Papel

CTC e CPblogSe tem uma coisa que eu amo é compartilhar livros! Quem me conhece dos grupos de leitura do Facebook, sabe que quando eu cismo com um gênero ou um livro ou um autor, fico atormentando todos ao meu redor para que leiam também. #SouDessas
Quando li o e-mail e conheci o projeto, na hora pensei: “É óbvio que vou compartilhar a ideia!”
Acho que nosso dia-a-dia fica muito mais interessante com essa pequena dose de literatura por meio desses nanocontos que atiçam nossa imaginação, ao mesmo tempo que intrigam e divertem.
Entretanto, a plataforma WordPress não suporta o código do widget dessa proposta. Enviei um e-mail para o Edson Rossato informando sobre esse problema e perguntando se não haveria outra plataforma de acesso para disponibilizar os Cem Toques Cravados para vocês, leitores do CP, mas ainda não recebi uma resposta.
Mas fica aí a dica para quem tem blog em outras plataformas (adere bem no Blogger), ou para você que, como eu, apenas gosta de usufruir desses pedacinhos de literatura diferenciada na sua rotina corrida!

Para ler os Nanocontos do Cem Toques Cravados, acesse:

Blog CTC | Facebook CTC | Compre o livro aqui

Curiosidades: Aprendendo com quem entende do assunto [Dicas de Neil Gaiman]

2 jul

A editora Instrínseca publicou em seu site e em sua página no Facebook uma notícia sobre o premiado autor de “O Oceano no Fim do Caminho”, Neil Gaiman.
De acordo com a matéria, o autor concedeu entrevista ao jornal The Guardian para uma reportagem inspirada na escrita de Elmore Leonard para o The New York Times, referente às regras para se escrever um livro.

Se você, além de ler, pretende um dia escrever seu próprio livro, leia com atenção às recomendações de Neil Gaiman!

#1. Escreva.

#2 Escreva uma palavra depois da outra. Encontre a palavra certa, escreva-a.

#3. Termine o que você está escrevendo. Faça o que for preciso para terminar, e termine.

#4. Coloque o texto de lado. Leia fingindo que você nunca leu antes. Mostre-o a amigos cuja opinião você respeita e que gostem daquele tipo de coisa.

#5. Lembre-se: quando as pessoas dizem que algo está errado ou não funciona para elas, estão quase sempre certas. Quando dizem exatamente o que você está fazendo de errado e como corrigir, estão quase sempre erradas.

#6. Corrija. Lembre que, mais cedo ou mais tarde, antes que o texto fique perfeito, você precisa seguir em frente e começar a escrever a próxima coisa. Perfeição é como perseguir o horizonte. Continue escrevendo.

#7. Ria de suas próprias piadas.

#8. A principal regra da escrita é que, se escrever com segurança e confiança suficientes, você pode fazer o que quiser. (Essa pode ser uma regra para a vida, assim como para a escrita.) Então, escreva a sua história como ela precisa ser escrita. Escreva-a com honestidade e conte-a da melhor forma que você puder. Eu não sei com certeza se existem outras regras. Pelo menos, não as que importem…

 

 

gaimanwriting

“Escreva. Termine o que escreveu. Continue escrevendo.”

Dicas: Playlist de músicas para leitura da semana

25 maio

Quem nunca se fechou no quarto em um dia de chuva, com um potinho de biscoitos e um bom livro para ler? E quem nunca sentiu falta de algo a mais para acompanhar esse momento de leitura(além do sonzinho da chuva)?

Assim como acontece ao assistirmos a um filme, a música às vezes serve como complemento das cenas, atuando como pano de fundo e, muitas vezes até acrescentando mais vivacidade à história lida.

O post de hoje vai listar para vocês, leitores do Claquete de Papel, algumas das músicas que estou ouvindo ultimamente enquanto leio, tanto livros físicos como digitais. Para não deixar o blog muito pesado, decidi linkar os nomes das músicas aos respectivos vídeos no Youtube, então para assistir é só clicar, ok?

Back to Black – Porque me bateu uma saudade imensa desse vozeirão da Amy Winehouse e as poesias que ela cantava em suas letras!

All my loving – Mais uma da eterna Amy Winehouse! Essa música dos Beatles recebeu um arranjo ao violão num gostoso estilo bossa nova, com toda a potência da voz de Amy que gerou uma mistura gostosa de ouvir e apreciar.

Angels Cry – Eu estou numa fase meio calma, então eu sempre gosto de ouvir a voz macia da Mariah Carey.

Adorn – Num estilo mais puxado para o rap e hip hop, a voz suave de Miguel vem me conquistando desde que assisti ao clipe da música que ele gravou com Mariah Carey e vem ganhando destaque nas paradas Norte Americanas. E ele tem uns floreios vocais que me lembram muito o Michal Jackson cantando! *.*

Yellow – Uma playlist boa sempre tem pelo menos uma do Coldplay! Entre todas as que eu tenho, a que mais tenho ouvido ultimamente enquanto leio algum livro tem sido essa.

Warzone – Eu tenho minhas reservas com grupos no estilo do The Wanted, mas essa música me conquistou mais pela letra do que pela melodia. Mas mesmo assim, tenho escutado bastante para ler e também para escrever os posts aqui no blog.

Say my name – Mais uma com pegada mais agitada, com aquela maciez harmônica que o Destiny’s Child da Beyoncé que faz nossa cabeça balançar enquanto estamos firmes na leitura em plena madrugada! #QuemNunca Além disso, vale a pena conferir o clipe dessa música para ver como Diva Bey era magrinha antes de seguir carreira solo, toda turbinada na malhação!

Little Things – Ouvi essa música do One Direction na rádio e resolvi baixar. Acabei gostando de usá-la como plano de fundo para leituras mais românticas.

I’ve Got a Woman – Sim, eu ouço músicas dos anos 50! Essa de Ray Charles (um dos meus favoritos do período) não tem muito a ver com alguma leitura em particular, mas é mais uma daquelas músicas que têm uma letra divertida que te faz rir e um ritmo gostoso de balançar a cabecinha quando ouvimos! Para essa música, escolhi dois vídeos: Ray Charles ao vivo | Jamie Foxx cantando no filme Ray

E então gostaram? Quais músicas vocês costumam ouvir enquanto leem um livro? Compartilhe conosco!

tumblr_ljrz9wsM0B1qdsp1z

Curiosidades: Uma refeição no País das Maravilhas

17 maio

Se você já se imaginou tomando chá com o chapeleiro maluco ou comemorando um desaniversário no jardim da rainha de copas, você não está louco e nem foi o único.

Foi inaugurado em Tóquio, Japão, um restaurante que segue toda a temática da obra de Lewis Carrol, Alice no País das Maravilhas!
Produzido pelo estúdio de design japonês, Fantastic Design Works, o restaurante fascina os clientes com essa proposta diferente, que te leva para dentro desse mundo mágico que gerações vêm sonhando desde a primeira publicação da obra literária em 4 de julho de 1865.
Já na entrada, encontramos o exército de soldados de cartas da Rainha do Copas, que nos recepciona a uma viagem por entre livros e páginas gigantes que nos leva a mesas em um labirinto que imita o jardim da Queen of Hearts.
E não para por aí! Para que a experiência seja completa, os garçons usam trajes com a temática e o cardápio tem disponível pratos como “Pizza de Rabo de Gato” e “Bochecha de Carne Assada Queen of Hearts com molho de vinho tinto”.

Portanto, se você for ao Japão, essa já é uma ótima dica a ser incluída em seu roteiro de viagem, né? Afinal, qual bookaholic nunca sonhou em entrar na toca do coelho e cair num mundo mágico??? =)

02_Alice_Restaurante_02

alice-in-wonderland-restaurant7

alice-in-wonderland-restaurant-tokyo-7-e1304357131784

ANPM Restaurante 1

 

Sites pesquisados:

GNT

Publistorm

Garotas Nerds

Pechinchas e Compras: Moleskines

26 abr

E para lançar a sessão “Pechinchas e Compras” do Claquete de Papel, trago a vocês um post sobre um item que eu estou In Love e que eu acho que todo bom leitor já deve ter ouvido falar (ou ter lido em alguma história): Moleskines!

Pequeno, portátil e versátil, os cadernos de notas são tão antigos quanto a invenção de Gutemberg. Okey, nem tanto. Mas a data exata de sua criação não é precisa. Sabe-se apenas que o Moleskine do jeito como ficou conhecido é sucessor dos cadernos utilizados por artistas e pensadores como Vincent Van Gogh, Ernest Hemingway e Bruce Chatwin.

Quem diria que um simples caderno retangular com bordas arredondadas e elástico resistiria à era dos tablets, hein?

capa-dura-hq-468x468

Pois não apenas resistiu, como se popularizou e vem se reinventando.

Pelo site da marca oficial Moleskine, é possível conhecer mais detalhes da história desse caderninho. Hoje, falaremos um pouco dos locais aonde é possível encontrar para comprar.

Site Moleskine: Como eu disse, é o site oficial que vende não apenas os cadernos como toda uma variedade de itens que carregam esse nome que eles dizem ter “pedigree literário” (Adorei esse termo!). Na página é possível conhecer as coleções especiais da marca que vão desde os modelos tradicionais, com variações apenas nas cores, até modelos que atendem a específicas atividades, profissões ou temas (Estou apaixonada pelo Moleskine do Mickey Mouse!!!). Em uma das sessões do site é possível ver em qual loja mais perto de você é possível encontrar um item da linha Moleskine. Aqui no Brasil, por enquanto, apenas a Fnac vende Moleskines originais. Se quiser comprar por uma das lojas online americanas, será preciso investir alguns Obamas (Dólares), porque são caros e, como todos sabem, sempre há uma taxa de importação abusiva no preço final quando informamos que o endereço é no Brasil.

Fnac: Acessei, por meio do site oficial da Moleskine, a página da Fnac para verificar como anda a faixa de preço dos produtos originais para nós, em Dilmas (Reais). Assim como o Moleskine tem suas variações nas coleções especiais para agradar a todos os gostos, há variações para agradar a todos os bolsos. Para quem não dispensa um item original e gosta de mostrar que tem bom gosto, vale a pena investir em um produto mais pesadinho no preço. Eu preferi continuar pechinchando na rede!

Writers Store: Continuando a pesquisar no site da Moleskine, caí numa lista de lojas americanas que vende online para todo o mundo. Entre as grandes Amazon, Books Inc e Barnes and Noble, a que mais me chamou a atenção foi a Writers Store. Além de realmente oferecer os produtos originais da marca Moleskine, eles vendem tudo o que um escritor precisa. A lista de produtos vai desde presentes (que eu estou pensando seriamente em comprar para dar no Natal deste ano para algumas pessoas), até material para escritores editoriais, televisivos, cinematográficos ou para aqueles escritores que escrevem apenas por hobbie. Além disso, eles disponibilizam material editorial para venda com títulos que auxiliam o trabalho de escrita. Acho impossível acessar esse site e comprar apenas uma coisa!

Cicero: Voltando minhas buscas para os trópicos, encontrei a Cicero. Para mim, essa é a versão brasileira da Moleskine. Eles oferecem o caderno de notas que segue os padrões tradicionais, mas também trazem capas que são a cara do Brasil, com paisagens de vários pontos turísticos (Coleção Rio) e artes que expressam a mistura gostosa de culturas do nosso povo (Coleção Sketch). Entre os principais clientes da Cicero estão Endemol, Rede Globo, MTV, Santander, Google, Coca Cola Brasil, Vale, Volskwagen e muitas outras. Ou seja, provavelmente já vimos alguém com algum moleskine da Cicero e nem sabíamos! Para comprar, você pode clicar em Loja Online e ser redirecionado para o Facebook onde é possível conferir o preço de cada produto, ou então pedir informações por e-mail.

Papelaria Tête-à-Tetê: Pechincheira como eu, não pude parar de “Googlar” Moleskines até que encontrei lojas que ofereciam preços mais acessíveis. Caí na TAT. E foi amor à primeira clicada! O site oferece um catálogo de estampas que atende a todos os estilos e que dão uma repaginada e tanto no moleskine! Fiquei apaixonada por alguns modelos e até entrei em contato com a equipe para fazer orçamento. O valor até que era justo pelo material que pedi, mas o frete somado a tudo me fez continuar procurando por outras lojas apenas para comparar e ver se eu não estava sendo muito mão de vaca! O link para a loja virtual é este: http://teteatete.tanlup.com/

 

Corrupiola: Seguindo o mesmo padrão de produção que a Papelaria Tête-à-Tetê, a Corrupiola fabrica seus produtos à mão desde 2008 e disponibiliza também cartões de mensagens presenteáveis (lindos, lindos, lindos! *0*) e estampas divertidíssimas! Ao clicar na Loja, você conhece a lista de produtos de acordo com a faixa de preço que você está disposto a pagar. Aí a coisa começou a ficar interessante, né? Alguns produtos têm a mesma estampa que a loja anterior pesquisada e com os mesmos padrões, mas numa faixa de preço bem mais acessível. É possível encontrar produtos bons, bonitos e que custam até R$ 20. Isso sem falar na embalagem de envio da mercadoria que também é personalizada! Haja criatividade hein?!

 

Sonia Cirino: Essa dica agora é para quem quer um caderno personalizado em todos os detalhes possíveis para deixá-lo ainda mais com a sua cara. No blog da Sonia Cirino, ela adaptou a ideia dos moleskines tradicionais, tornando possível acrescentar o que o comprador quiser: suporte para caneta, lombada feita em argolas acrílicas com miçangas, nome na capa, texto especial na primeira folha, diário pessoal personalizado e mais uma infinidade de possibilidades. Entrei em contato para fazer um orçamento por curiosidade e um caderno com as personalizações que eu pedi ficou um pouquinho pesado para meu atual orçamento. Claro que vale ressaltar que cada personalização é um acréscimo ao valor base do material, então é preciso estar disposto a fazer esse investimento.

 

Livros da Joaninha: A última dica é para aqueles que ficaram com uma meeeegaaaa vontade de ter um moleskine, mas que estão sem cifrões suficientes na carteira. Encontrei recentemente essa loja que faz os moleskines no mesmo padrão que a Tetê-à-Tetê e Corrupiola, mas sem frete. Sim, é isso mesmo que você leu: Qualquer moleskine da loja sem frete algum! Eu entrei em contato para fazer orçamento da mesma estampa que eu pedi pela Tetê-à-Tetê e, além de ter saído algumas Dilmas mais barato, o material é completamente sem frete! Difícil de acreditar, né? Mas, de acordo com a responsável pelo contato com os clientes, a intenção deles é prestigiar as pessoas que confiam no trabalho deles. Acho super digno porque é uma forma de popularizar o moleskine e incentivar a cultura da escrita, tornando esse tipo de produto mais acessível.

handmade-leather-journal-diary-notebook-5-7-x-3-7-red-58ce9 images (1)811-0e758b840151ac6f724172fef9c0fd17 superman-1975-468x4686558-99c082520ad67e422779b692a5539b71

E então, gostaram da dica de Pechinchas e Compras de hoje? Usariam um Moleskine? Pra quê, onde compraria e como seria seu Moleskine?

Comentem aqui embaixo ou nas redes sociais do CP!

 

DIY: Marcadores de Página Criativos

17 abr

Geralmente a estante dos apaixonados por livros têm espaço para duas coisas: Os livros (dããã) e os marcadores de páginas.

Quem nunca, naquele momento mais empolgante ou emocionante da história, precisou parar sua leitura porque o telefone tocou, a mãe chamou, o chefe apareceu ou o ônibus chegou? Pois é para esses momentos que servem os marcadores de página ao invés de você dobrar a página onde parou e deixar o livro cheio de orelhas do Dumbo!

Geralmente algumas livrarias dão marcadores de páginas quando você realiza uma compra na loja física. Até hoje nunca ganhei nenhum das compras virtuais, mas dizem que mandam também.

Eu, honestamente, não gosto muito. Uso para quebrar o galho e tudo o mais (nesse tudo o mais inclui fazer a propaganda básica da editora ou do autor), mas eu prefiro comprar algum mais bonitinho, mais utilizável ou, no mínimo mais apresentável.

Enquanto pesquisava para fazer esse post, achei um artigo legal em um dos blogs literários mais acessados do Brasil, o Minha Estante do Bruno Miranda, de apenas 16 anos!

Lá ele explica que há dezenas de tipos de materiais para se fazer um marcador de páginas você mesmo: E.V.A., clipes, palitos de picolé, o próprio papel, jeans e mais uma infinidade de possibilidades!

Vamos ver alguns:

1. Marcador de Jeans (Dica original do O Artesanato)

Marcadores-de-páginas-com-jeans

Passo 1: Recorte dois pedaços iguais de um jeans que não use mais em formato de coração;
Passo 2: Passe cola atrás e nas laterais de cada coração para firmar o tecido;
Passo 3: Costure a parte inferior dos dois corações até a metade.
Dica extra: Você pode experimentar fazer com outros tecidos e deixar tudo ainda mais charmoso, como na foto abaixo

2012-02-211

2. Coração de papel:

DIY-–-marcador-de-páginas

Passo 1: Dois pedaços de papéis coloridos onde você vai desenhar dois corações, um maior e um menorzinho;
Passo 2: Depois de recortar os corações, você vai passar cola na metade superior do coração menor e colar no centro do maior;
Dica Extra: Você pode fazer em papel cartão recoberto com tecido para deixar aquele toque especial!

3. Marcador de clipe

marcador-de-lacinho Marcadores-de-páginas-com-clips Marcadores-de-páginas-de-lacinho

Se você não leva muito jeito para fazer os outros dois marcadores, esses de clipes pode ser ideal para você!

Passo 1: Para fazer o modelo com lacinho você precisará cortar três pedaços de tecido (11x2cm, 9x1cm, 4×0,6cm);
Passo 2: Junte com um arame de saco de pão de forma os tecidos como mostra a última foto, exceto o pedaço menor que você cortou;
Passo 3: Posicione o lacinho no clipe e passe o tecido menor por cima, colando na parte de trás com cola e, automaticamente, o prendendo no clipe;
Passo 4: Para fazer o modelo simples, você precisará apenas recortar tiras de tecido (7x2cm), passar por dentro do clipe e colar com cola

4. Marcador de Gibis (Dica original de Happy Batatinha)

Marcadores-de-páginas-de-gibis

Esse é mais um dos modelos super bacanas que o Bruno Miranda indicou no seu blog. Siga as instruções:
Passo 1: Recorte uma cartolina ou papel cartão no tamanho de 15x8cm;
Passo 2: Passe fita dupla face ou cola bastão por todo o papel que você recortou no passo anterior;
Passo 3: Envolva uma página de gibi e recorte os excessos

4. Marcador de Imã

6a00e54fbe10d7883401156fda19f6970c-800wi

Essa dica vem do Blog Hospitalhaços e é bem diferente de tudo o que eu tinha visto.

Passo 1: Dobre o papel de sua preferência ao meio formando um tipo de cartão que envolverá a página a ser marcada;
Passo 2: Corte os imãs (se não tiver aqueles de geladeira que sua mãe estava prestes a jogar fora, pode ser encontrado em lojas de produtos para artesanato) na medida necessária e retire o plástico protetor;
Passo 3: Cole um imã em cada parte do papel (de preferência com cola quente), de modo que quando você fechar o cartão, um imã grude no outro, fixando o cartão na página a ser marcada.

5. Marcador de elástico (Dica do Delícias e Coisinhas):

marcador pagina caveirinha 3

Passo 1: Meça o elástico (comprar em armarinhos) ao redor do livro e reserve;
Passo 2: Desenhe sobre o feltro dobrado o modelo que você quer (na foto, por exemplo, é uma caveirinha), de modo que quando você o cortar, tenha a parte da frente e a parte de trás do desenho;
Passo 3: Com um estilete ou mesmo com a tesoura, faça dois cortes horizontais na parte de trás antes de colar com a da frente, onde o elástico irá passar;
Passo 4: Cole as duas partes com cola quente e passe o elástico, colando as pontas para fechá-lo e então enfeite o desenho como quiser.

E há ainda uma infinidade de Marcadores de Páginas para fazer você mesmo! Veja alguns modelos abaixo e inspire-se. Para acessar os tutoriais, basta clicar nas imagens:

Estilo Vintage – Tutorial por Melina Souza

32

Moustache – Tutorial por Livros da Joaninha

???

Monstro na página – Tutorial por Menos Um Na Estante

marcador-passo-a-passo

 

 

 

Mas se você definitivamente não tem paciência ou jeitinho com a tesoura e cola, então acesse o Bazar Criativo. Lá você encontra vários modelos de marca páginas, em materiais que vão desde plástico até metal e madeira. É um mais lindo que o outro! *.*

 

E então, gostaram?! Comentem logo abaixo, ou envie-nos uma mensagem no Facebook e no Twitter!

O próximo D.I.Y. pode ser feito por você! Participe!

Quatro Notas

E algo mais...

BOOK GRAPHICS

A busy author's best friend

That's My Happy Place

“Li livro durante toda a minha vida. E, quando mais precisei lê-los, os livros me deram tudo o que pedi e mais."

everythingofnothing

tudo o que se cala, se transforma...

Camafeu da Lia

O Diário de Uma Águia Francesa

Fome de Leitura

Resenhas de livros, indicações e tudo para quem, assim como nós, adora devorar um livro!

Revista Marabá

Tudo o que envolve cinema e ações que incentivam o gosto pela sétima arte

Espartilho

Entendendo o universo feminino

Brunices

Livros, séries, filmes, música, e tudo o mais que a minha cabeça quiser e inventar :D

deixadenerdice

e vamos tomar uma cerva?

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.