Notícias: É anunciada trilogia para A Hospedeira

20 maio

Só eu fiquei chocada com essa notícia??? Eu estava procurando sobre o livro final da trilogia A Seleção, cujo nome pode ser The One, e então caí em uma página que falava sobre o anúncio de Stephenie Meyer (Saga Crepúsculo) sobre a continuação de A Hospedeira.

Bem, parece que a notícia não era tão nova e foi feita pela autora na data de estreia da adaptação cinematográfica, em 29 de março. Mas vários sites confirmam que, durante uma turnê de autógrafos na Filadélfia, EUA, Meyer informou trabalhar na continuação da história de Melanie e Peregrina, para transformar A Hospedeira em trilogia, com os seguintes nomes: The Seeker (A Buscadora, em tradução livre) e The Soul (A Alma, em tradução livre).

Sinceramente? Fiquei com medo.

Eu gostei muito da Saga Crepúsculo, mas acho que Meyer deixou a desejar no final dado à história. E em A Hospedeira, conforme eu já comentei aqui, eu gostei mais do filme do que do livro porque o roteiro cobriu os furos que Meyer deixou na história original.

É aquele velho ditado: em time que está ganhando não se mexe.

Ditado esse que, nitidamente, Stephenie Meyer nunca ouviu falar.

Mas, tudo o que é para ser lido, vale um voto de confiança. Então que venham novas publicações cheias de Sci-Fi e Romance para nós!

E que venham mais adaptações no cinema também, com mais Max Irons!!!! *-*

tumblr_lkfwhzaZyF1qex0dmo1_500

(Clique nas imagens para ver o Gif)

tumblr_mep30fREGG1qlxvxuo1_500

Sites pesquisados:

Sobre Sagas

Livros em Série

The Night Owl Post

Sobre Livros

Anúncios

8 Respostas to “Notícias: É anunciada trilogia para A Hospedeira”

  1. Natalia 30 de agosto de 2013 às 20:25 #

    Você so pode estar brincando. O filme nao se compara ao livro que e otimo sem comparacao. A adaptacao Pro cinema foi quase horrivel e sinceramente acho que voce devia ler o livro antes de falar.

    • fanieoliveira 3 de setembro de 2013 às 1:37 #

      Olá Natália.
      Respeito sua opinião e, como sabe, o claquete de papel é o espaço onde eu expresso a minha com relação a obras literárias e cinematográficas, assim como as respectivas adaptações feitas de livros.
      Conforme expresso na página de políticas do blog, não tenho especialização em crítica editorial e/ou cinematográfica, mas minha graduação em Comunicação Social me deu o básico para poder assistir a uma produção no cinema com um olhar diferenciado.
      Como eu expressei na resenha sobre a adaptação de A Hospedeira (aliás, se você leu com bastante atenção, poderá perceber que foi logo no início do texto da postagem), eu não gostei do livro. Aliás, eu expliquei em detalhes qual foi minha opinião expressa sobre o livro na época em que o li, postada na página de um grupo no Facebook, a qual reproduzi na íntegra no post sobre a resenha do filme.
      Sou fã do trabalho de Stephennie Meyer na Saga Crepúsculo e comprei A Hospedeira motivada por essa admiração, esperando que o livro seria envolvente como a saga, mesmo se tratando de gêneros tão diferentes, já que uma história é romance enquanto que a outra é ficção científica. E, como eu disse várias vezes na resenha, me decepcionei com o livro.
      E Natália, se eu postei isso, dizendo que me decepcionei, não foi por NÃO ter lido um livro. Se eu não o tivesse lido, simplesmente não postaria minha opinião por aí na internet, ainda mais em um blog de resenhas literárias, não acha?
      O que eu ainda não fiz foi postar a devida resenha do livro, mas te garanto que o texto está pronto e dentro do agendamento de postagens do blog ainda para 2013.
      Como eu já disse, respeito sua opinião, mas conforme você leu na resenha, a minha expressa o seguinte de maneira resumida ao que eu já disse: O que foi falho no livro de Meyer, a produção soube corrigir na adaptação com maestria.
      Espero que tenha compreendido meu ponto de vista. Novamente repito que se eu não tivesse lido o livro da maneira como você me acusou de não tê-lo feito, eu não teria exposto a minha opinião publicamente na internet comparando o livro à adaptação cinematográfica.

      Atenciosamente,

      Fanie Oliveira

  2. Emanuele 1 de outubro de 2013 às 17:59 #

    Respeito a opinião das duas, e, ao meu ver Fani, você não gostou tanto do livro porque teve muitas expectativas em cima dele. Li o livro e vi o filme, e posso te dizer, sinceramente, que o primeiro foi muito melhor que o outro. Eu sei que a maioria dos filmes não se comparam ao livro, mas nesse caso foi clara a diferença (para mim, repito) na qualidade de ambos. Não vi tantas falhas/furos assim no livro como você disse, mas respeito sua opinião sobre isso. Eu realmente amei a história e espero ansiosamente a continuação (vocês também não acham que a Stephennie ta demorando muito para concluir The Seeker?).
    Com relação a essa continuação, já disse que to muito feliz que terá uma, porém, concordo que, se não fosse pelo segundo grupo “da resistência” que apareceu no final, a história poderia muito bem ser concluída daquele jeito, apesar de que vai ser bem legal ver o fim da “dominação das almas” (que é o que eu suponho que ocorrerá nas continuações).
    Enfim, gostei muito do blog e acompanharei de agora em diante! ;D

  3. Anna Beatriz 4 de novembro de 2013 às 20:58 #

    Eu respeito a opnião de qualquer um, mas comigo aconteceu o seguinte: Eu estava numa loja americanas andando pelos corredores e vi o livro a hospedeira. Foi paixão a primeira vista, acreditem. E eu nunca fui fã de ler, mas sempre gostei de livros. Uns 3 meses depois comprei a hospedeira e comecei a ler. Mas achei o começo bem arrastado, mas ja tinham me avisado que era assim e então eu continuei. Logo foi lançado o filme, e eu tinha me prometido não ver até terminar o livro. Só que eu ja tinha largado um pouco o livro de mão, estava extremamente chato. E então vi o filme. E eu pensei tenho que terminar de ler. Eu não gostei do filme, nem um pouco. Quando eu vi a cena da Peregrina no espelho que a Melanie começou a falar na cabeça dela, nossa foi intrigante. E quando eu terminei de ler a hospedeira, eu simplesmente amei o livro, é o meu favorito. Não sei que furos são esses que você diz que tem na história, o único furo que teve ao meu ver, foi a idade do Jared, mas a Meyer logo corrigiu, dizendo que traduziram errado, não sei o rolo, pra mim foi só isso. Não vi furos. Dizem que a hospedeira é a salvação da carreira da Meyer, eu não sei, pois não li a saga crepúsculo e não tenho vontade, pois 80% de quem leu, não gostou. E eu amo os filmes, então não gostaria de estragar isso. Mas entendam uma coisa, nenhum filme baseado em livros é tão bom quanto as cenas em que imaginamos. Não sei se estou tão anciosa para essa trilogia, acho que não vou ler.

    • fanieoliveira 4 de dezembro de 2013 às 0:19 #

      Anna Beatriz,
      Devido à repercussão dessa postagem sobre a minha opinião do filme inspirado no filme homônimo sob autoria de Stephennie Meyer, trarei ainda essa semana a resenha sobre “A Hospedeira”, onde deixarei claros os pontos que gostei e desgostei no livro.
      Espero que continue acompanhando as postagens do CP independentemente das minhas opiniões a respeito dessa obra. Podemos divergir de opiniões sobre um título, mas quem sabe eu te conquiste na minha análise de outros tantos, huh?!
      Muito obrigada pela sua participação e pela expressão de sua opinião ao que pensei sobre o filme.
      Aguardo ansiosamente sua participação no post com a resenha de A Hospedeira.

      Abraços,

      Fanie Oliveira.

  4. Raquel Catelan 4 de dezembro de 2013 às 19:39 #

    Essa discussão é interessante
    Irei expressar minha opinião também
    Comprei meu livro na Bienal depois de namorar muito nas lojas sem ter dinheiro pra comprar entao comecei em agosto e terminei em outubro, o começo assim como de Crepusculo me enjurioi um pouco por isso que abandonei por quase um mes a leitura mas depois que elas(Melaine\Peg) chegaram na grande caverna do tio Jeb devorei em uma semana e chorei no final enquanto lia na minha faculdade, no começo é de se reclamr mas o final dou parabens a nossa querida Stephenie.
    Eu não sei se todos os fãs da história repararam mas essa história trata alem do amor e ficção cientifica da Etica e foi isso que me fez gostar ainda mais,eu amo Crepusculo é uma coisa que me conquistou totalmente, mas eu acho que no conteudo da história a Hospedeira tem mais, na minha opinião com A Hospedeira meu respeito pela Meyer cresceu bastante, ela não teve um surto de inpiração impulsivo é uma história inteligente.
    Já o filme acho que foi um filmaço, mesmo excluiu todo o lenga lenga do começo até a cabana e tranformou numa coisa bem dinamica e com fluidez, admiro muito o roteirista desse filme.
    Já qual é o melhor não posso dizer porque nenhum é melhor que o outro pois tratam de linguagens diferentes, todos acham que o filme é uma cópia em imagens e som do livro, mas não é assim, eu estudo Audiovisual(cinema, video, tv) e posso falar o que eu aprendi, um roteirista que é o primeiro profissional de uma obra cinematografica a começar trabalhar não pega o que está escrito no livro ecopia pro roteiro até porque isso seria plágio, ele faz um roteiro a partir da história não é algo adaptado é como se o livro não existisse, claro com a maioria dos personagens seus nomes e as cenas mais importantes, filme e livro são como maçã e banana elas são extremamentes diferentes mas ambas são frutas, ja o livro e o filme tem a mesma história contada de linguagens diferentes, por isso não aceito dizer o livro é melhor que o filme nem ao contrário cadaum é cada um devemos avaliar por si só não como um conjunto.
    PRONTO FALEI AQUI MNIHA OPINIÃO

  5. Rita de Cássia 9 de maio de 2015 às 17:53 #

    Ola !!!! eu vim aqui e vi que vcs são crackers em livros, e gostaria que me recomendem um livro para que eu possa ler, e me apaixonar por ele, e não me decepcionar no final, como aconteceu, com os livros “Convergente(saga Divergente)” ou ” A culpa e das Estrelas”, vou ficar esperando resposta ,como vai ficar o meu email no seu blog espero a sua resposta. obs: “só tenho 14 anos ok então nada obsceno rsrs brincadeira”
    Atenciosamente,
    Rita de Cássia

    • fanieoliveira 13 de outubro de 2015 às 13:15 #

      Olá! Desculpa a demora na resposta, mas estive afastada das atividades do blog (embora não afastada das minhas amadas leituras de livros! Isso jamais! kkkk)
      Bem, tenho 24 anos e também não gosto de coisas obscenas, então te indico os seguintes livros:
      – Trilogia Estilhaça-me, Tahereh Mafi (Estilhaça-me, Liberta-me, Incendeia-me – extras: Destrua-me, Fratura-me) – É uma distopia baseada num governo militarizado em um mundo que chegou ao limite de seus recursos naturais, alterando a bioquímica do planeta de tal maneira que foi alterada a genética das pessoas, de forma que algumas desenvolvem habilidades específicas. Dentro disso, temos os traumas psiquiátricos a serem superados pela protagonista, Juliette Ferrars, enquanto ela fica entre o lider militar Warner (o 1º nome dele é uma das descobertas marcantes da história, por isso não vou contar!) e seu antigo amigo e defensor de infância, Adam Kent. Isso sem falar da luta por liberdade que a resistência Ponto Ômega inicia contra o governo que se proclama O Restabelecimento. A autora confirmou recentemente que vão adaptar para uma série de TV, mas o final vai agradar de acordo com quem você se afeiçoar mais!

      Trilogia Legend, Marie Lu (Legend, Prodigy, Champion): Também distopia, dessa vez em uma EUA dividida entre República e Colônia, sendo que a área República é um governo militarizado rígido e cheio de segredos. June Iparis é um destaque e uma promessa entre os militares, mas seu caminho se cruza ao de Day, um procurado da justiça suspeito da morte de Metias Iparis, irmão de June. Nessa perseguição, June descobre verdades escondidas do governo que ela defendia e lutava para proteger e que a obriga a questionar sua lealdade e fazer alianças antes improváveis. Uma história com muita ação, LeParkour, romance, tecnologia futurista e batalha. O final é um pouco triste, mas a autora se redime depois de arrancar seu coração, dando uma pontada de esperança, coisa que não se vê em outras distopias.

      Trilogia Feita de Fumaça e Osso, Laini Taylor (Feita de Fumaça e Osso, Dias de Sangue e Estrelas, Sonhos com Deuses e Monstros): Essa trilogia já é mais para o fantástico, contando a história de anjos e quimeras. Karou é uma garota que cresceu sabendo que sua vida era bem diferente. Afinal, não é todo mundo que é criado por quimeras. Mas existe todo um mondo que Karou não imaginava e do qual ela é uma peça importante, um mundo que lhe é apresentado quando o arcanjo de olhos de fogo, Akiva, cruza seu caminho. É uma história de muitas idas e vindas, com muitas batalhas e sofrimento, mas com um final surpreendentemente bonito! Afinal, Karou na língua quimera significa Esperança!

      Espero que goste dessas indicações! Me mande notícias!
      Abraços, Fanie Oliveira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Quatro Notas

E algo mais...

BOOK GRAPHICS

A busy author's best friend

That's My Happy Place

“Li livro durante toda a minha vida. E, quando mais precisei lê-los, os livros me deram tudo o que pedi e mais."

everythingofnothing

tudo o que se cala, se transforma...

Camafeu da Lia

O Diário de Uma Águia Francesa

Fome de Leitura

Resenhas de livros, indicações e tudo para quem, assim como nós, adora devorar um livro!

Revista Marabá

Tudo o que envolve cinema e ações que incentivam o gosto pela sétima arte

Espartilho

Entendendo o universo feminino

Brunices

Livros, séries, filmes, música, e tudo o mais que a minha cabeça quiser e inventar :D

deixadenerdice

e vamos tomar uma cerva?

The WordPress.com Blog

The latest news on WordPress.com and the WordPress community.

%d blogueiros gostam disto: